sexta-feira

o PerdÃo de DeUs

**Peço desculpas e perdão àqueles que acompanham esse blog e toda semana acessam para conferir as novidades e agradeço pela fidelidade de cada um. Algumas dificuldades estão se interpondo no caminho para que não continuemos com esse trabalho mas a graça de Deus em nós nos faz superar todas as barreiras. É a certeza e a garantia da fidelidade do Senhor que nos mantém em pé. (em homenagem à esses que são fiéis em outras postagens aprofundaremos esse tema da fidelidade).**
Linda e maravilhosa graça é poder cair aos pés de Jesus nessa semana com a ajuda dessa postagem: o santo, o bendito, o glorioso, o grandioso, o perfeito, o belo, o infinito perdão de Deus. E como já não desejar ardentemente o perdão do Senhor!? Eleve sua oração comigo: "Perdoa-me Senhor por tudo o que eu tenho feito na minha vida e da minha vida. Acredito que ela é um dom seu, mas muitas vezes é difícil oferecê-la ao Senhor diante de tantos pecados que cometo e cometi. Peço-Te que me livreis do pecado, das ocasiões de pecado, de todo o mal do pecado na minha vida: seus efeitos e consequências. Ainda que eu esteja vivendo na morte ou morrendo na vida, Te peço poder reviver; reviver pelo perdão, reviver no seu amor e misericórdia... Quero lançar-me aos Teus pés! Desejo com todo o meu coração te dar os meus pecados e receber a vida que o Senhor tem para mim." 
Queremos começar com uma passagem da Bíblia que já nos motiva a esse perdão:
"Recusaram-se a ouvir, e não mais se incomodaram com as maravilhas que operastes em seu favor. Endureceram a cerviz e, em sua rebelião, elegeram um chefe para retornar à sua escravidão. Mas vós sois um Deus sempre PRONTO ao PERDÃO, clemente e compassivo, vagaroso em encolerizar-se e rico em bondade, e assim não os abandonastes.Mesmo quando fabricaram para si um bezerro de metal fundido, e vos ultrajaram dizendo ser aquilo o Deus que os tirara do Egito,usastes de muita misericórdia e não os abandonastes no deserto; e a coluna de nuvem que os guiava durante o dia em sua viagem, bem como a coluna de fogo que lhes iluminava o caminho que deviam seguir durante a noite, não lhes foi arrebatada." (Nee 9,17-19)
Algumas semanas atrás refletimos sobre o perdão dos homens e como precisamos viver em paz com todos. Hoje refletiremos sobre o perdão de Deus. E algumas dúvidas são levantadas: Eu preciso pedir perdão a Deus do que eu fiz e do que não fiz? Qual o sentido de pedir esse perdão? Como pedir perdão? Aprofundemo-nos e sanemos nossas dúvidas pois não queremos respostas superficiais, mas profundas e cheias de verdade...
O que significa que Deus é sempre pronto ao perdão? Significa que não há tempo ruim para Deus! Não importa a hora, o dia, o lugar, o motivo, a causa, os culpados, o que te levou a cair em pecado, como sua vida está. Importa que Deus está pronto a nos perdoar a qualquer hora e em qualquer lugar, pois já sabemos da onipresença do Senhor (cf. Sl 138), o que talvez podemos não saber ainda é a certeza do perdão. Você está perto ou longe de Deus? Você conhece-O ou não? Você anda com Ele ou não? Você conversa com Ele ou não? Nada importa para Deus! O que importa é que Ele está pronto para te perdoar em qualquer situação que você já viveu, está vivendo ou vai viver. Como é lindo saber que nosso Deus além de não nos abandonar (tema que trataremos em outra postagem) nos perdoa sempre. 
Talvez nós conheçamos pessoas que ilustram o contrário do que Deus é. e pensando nelas podemos ter uma noção de como o Deus de perdão nos trata. Imagine uma pessoa que se irrita facilmente, cheia de maldade e vazia de bondade... Com muita frequência encontramos pessoas assim: estressadas, nervosas, egoístas, pessimistas, com maldade no coração, que só pensam em morte e coisas ruins, certo? Agora imagine totalmente o contrário. Imagine se essas qualidades forem totalmente o contrário em alguém, como seria? É assim que é em Deus: uma BONDADE INFINITA, uma CALMA e PACIÊNCIA ETERNAS, uma TRANQUILIDADE incomum, um AMOR profundo, uma COMPAIXÃO divina e um JEITO carinhoso e humano para relacionar-se conosco. 
No livro de Macabeus há uma bonita passagem em que Judas reconhece que é necessário pedir perdão a Deus e o efeito do pecado na vida de quem o pratica.
"Bendisseram, pois, a mão do justo juiz, o Senhor, que faz aparecer as coisas ocultas, e puseram-se em oração, para implorar-lhe o perdão completo do pecado cometido. O nobre Judas falou à multidão, exortando-a a evitar qualquer transgressão, ao ver diante dos olhos o mal que havia sucedido aos que foram mortos por causa dos pecados." (2Mc 41-42)
Quantas maravilhas acontecem na nossa vida quando bendizemos ao Senhor! Neste pequeno trecho já temos uma direção que nos diz COMO pedir perdão: em oração. Quer forma mais maravilhosa, mais bela, mais agradável aos olhos do Senhor para pedir perdão do que em oração? Buscamos agradar a Deus e não aos homens, então aqui vai um segredo: mesmo que seja preciso chorar, gritar, penitenciar-se (em outras postagens falaremos mais sobre isso), orar, amar, perdoar, façamos isso e alcançaremos o perdão do Senhor. Mas Judas não para por ai, apenas pedir perdão para Deus, ele vai além exortando o povo a EVITAR QUALQUER TRANSGRESSÃO! Que coisa linda! Trata-se do reconhecimento da culpa e das desgraças que são consequências desta culpa (não é Deus quem faz o mal, mas somos nós, e o mal que recebemos em troca é consequência do nosso pecado), da contrição de coração (assim como está escrito em At 3) e o grande desejo da reparação (tema abordado em postagens anteriores). Como é bom reconhecer que somos pecadores, afinal, se dizemos que não somos pecadores, estamos mentindo e a verdade não está em nós. Mas qual é o beneficio de reconhecer-se pecador?
"Se dizemos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se reconhecemos os nossos pecados, (Deus aí está) fiel e justo para nos perdoar os pecados e para nos purificar de toda iniqüidade." (1Jo 1, 8-9) 
Não é questão de esconder o pecado ou fingir que não o tem, o negócio é reconhecer-se pecador e permitir que o perdão de Deus nos alcance, nos atinja, nos purifique. A verdade é que somos pecadores por natureza, por isso sempre pecamos. Mas a natureza de Deus é amor, misericórdia, santidade, perdão. Ele nos perdoa porque conhece a nossa natureza! Mas não é por isso que vamos querer pecar e pecar e pecar; temos que sempre buscar melhorar, sempre buscar abandonar o pecado, sempre fugir do pecado. Deus vê o nosso coração (cf. 1Sm 16,7) e a reta intenção que temos. Precisamos ter nojo, repudiar o pecado. Imaginá-lo como ele é mesmo: uma armadilha, uma cilada para nos afastar da graça e dos caminhos do Senhor.
Mas vamos a passagem central da postagem de hoje:
"Dirigiu-se Jesus para o monte das Oliveiras. Ao romper da manhã, voltou ao templo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar. Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério. Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério. Moisés mandou-nos na lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes tu a isso? Perguntavam-lhe isso, a fim de pô-lo à prova e poderem acusá-lo. Jesus, porém, se inclinou para a frente e escrevia com o dedo na terra. Como eles insistissem, ergueu-se e disse-lhes: Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra. Inclinando-se novamente, escrevia na terra. A essas palavras, sentindo-se acusados pela sua própria consciência, eles se foram retirando um por um, até o último, a começar pelos mais idosos, de sorte que Jesus ficou sozinho, com a mulher diante dele. Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar." (Jo 8,1-11)
Essa história da mulher adultera é realidade na vida de muitos de nós. Algum dia de nossa vida, estando ou não estando com Deus pode ser que fomos pegos cometendo aquele pecado que ainda não conseguimos nos libertar; e nosso pecado tornou-se público, a ponto de que as pessoas nos condenavam por tal. E pode ser que muitos tenham exigido a justiça diante de tal; e fomos humilhados. Como deveria estar o coração dessa mulher, exposta de forma tão bruta e humilhante? Esmagado e triturado! Ela não acreditava mais em si mesma... E como se não bastasse ela mesma para lembrar-se do seu pecado havia uma multidão acusando-a e iriam apedrejá-la, pois é isso que a lei mandava fazer. O que Jesus podia fazer contra a multidão? Já havíamos levantado essa questão em outra postagem, mas fazemos a mesma pergunta aqui nesse contexto do perdão: O QUE É UM HOMEM CONTRA UMA MULTIDÃO? 
Se analisarmos do ponto de vista humano seria impossível Jesus fazer qualquer coisa, pois seria dois contra uma multidão. Mas não estamos falando de um homem qualquer, estamos falando do Deus de amor e misericórdia, do Deus que nos perdoa em todas as situações. Para demonstrar de forma prática que não é só na teoria que Deus perdoa, temos esse belo exemplo. Se fosse outro pecado talvez não fosse tão difícil de perdoar, mas adultério é uma coisa que acaba com uma família, acaba com uma comunidade. Diante das piores situações, Deus está conosco e sempre PRONTO A PERDOAR!
O que o perdão de Jesus realizou na vida daquela mulher? Ela voltou a acreditar em si mesma, voltou a se valorizar, achou-se acolhida no coração compassivo do Senhor, teve esperança de poder mudar, de ter uma vida com Deus.  E é ela mesma que vai derramar sua vida aos pés do Senhor, pois nada mais vai fazer sentido para ela. Nessa atitude ela pediu perdão por tudo o que tinha feito, até mesmo aquelas que ninguém sabia, mas Deus já sabia. Ela não quis esconder nada! Por isso que Jesus vai dizer a quem muito se perdoa, muito se ama. Ela não ficou fanática, ela apenas tomou conhecimento da sua vida e começou a viver para o Senhor.
É isso que o perdão do Senhor realiza na nossa vida: nada mais que não agrada ao Senhor faz sentido, pois recebemos o seu perdão. Como é bom receber o perdão do Senhor! COMO É MARAVILHOSO RECEBER ESSE PERDÃO SEM MERECER! E o Senhor nos perdoa porque nos ama.
Ainda que seja no último momento da sua vida, Deus te perdoa. Por isso que para terminar essa postagem eu te convido a fazer como esse soldado: estar aos pés de Jesus. Talvez você tem estado em lugares de respeito e tem mantido um papel, ou tem desempenhado uma função com muita coerência; ou pode ser que você faça as coisas pelos outros e quando chega sua vez de ser recompensado, não sobre nada. Você sente peso, fardos sobre suas costas, coisas que querem te fazer cair? Dificuldades na caminhada com Jesus? Falta de firmeza, de compromisso? Falta de vergonha na cara? Não importa! Importa que você se coloque aos pés de Jesus e viva essa experiência com Deus. Não é uma coisa mágica, mas é uma ação consciente que nós fazemos. Colocando toda a nossa vida aos pés de Jesus somos edificados; sendo fracos, recebemos a força que vem do sangue de Cristo; sendo pobres somos enriquecidos com seu amor;  sendo nada, somos feitos os verdadeiros amigos de Jesus.
Não permita que nada, nenhuma barreira ou dificuldade que se interponha na sua vida te faça deixar de caminhar com o Senhor, por pior que seja o teu pecado. O perdão do Senhor está para nos levantar assim como nosso pecado está para nos derrubar. Sempre o mais forte vence... Confia no perdão do Senhor?!
Nós cremos e esperamos que recebendo esse perdão somos fortes para vencer o que vier, mas continuar com o Senhor até as últimas consequências, até o último suspiro...

Deus nos abençoe e nos dê a certeza de ser perdoados!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indo nessa direção...